quinta-feira, 1 de junho de 2017

A tal da realização pessoal...



Pois é. Nem tudo tem a ver com dinheiro.
Existe um troço chamado realização pessoal. É tipo assim, quando temos 18 anos vivemos só pensando em realização pessoal, nossa vida em torno disso.
Aos 22 começamos a ter que deixar a realização pessoal em segundo plano...
Aos 25, tentamos resgatar a Realização pessoal, acreditando plenamente ser possível conciliar os dois, obrigações X R.Pessoal...


Aos 28...blah! O que é realização pessoal, mesmo?
E passando dos 30, ela bate com força na porta, faz barulho e incomoda até que nos demos conta de que ela está ali. E então não da mais pra negar...pra ignorar... Se não a conquistamos de vez, a frustração é indisfarçável.

Começamos então, involuntariamente, uma vagarosa jornada para dentro de nós mesmos. Revemos todo nossa trajetória até aqui, o que erramos, onde acertamos...para ver se descobrimos onde foi que nos perdemos. Quando começamos a deixar a realização pessoal fora da nossa lista de prioridades?
Posso arriscar um palpite? 
Começamos a esquece-la quando começamos a adquirir responsabilidades maiores, quando a grana fala mais alto que o prazer... Quando "caímos na real".
Mas na verdade, cair na real machuca, e esse tombo é grande quando enfim, anos e anos depois, nos damos conta que conseguimos conquistar tudo ou boa parte do que havíamos planejado e mesmo assim, e AINDA ASSIM, não temos a tal da felicidade.

"Por que?! Por que eu não estou sendo feliz, mesmo tendo todos os motivos para isso?"
Porque o ser humano é um bicho complicado...
Você pode ter atingido o ápice da sua carreira, comprado enfim, seu apartamento e trocado de carro. Pode ter se casado e ter conseguido estabilidade e mesmo assim não estar feliz. 
Porque a tal da felicidade genuína - que não é euforia*- é aquela sensação que fica ali entre o diafragma e a alma, sabe? É estar atravessando uma crise pessoal e estar otimista...é estar com dificuldades e estar sorrindo, é ter FÉ no futuro e acreditar que o mundo é um lugar cheio de oportunidades maravilhosas...A tal da felicidade, não esta a venda, por isso, nenhuma bolsa de 10 mil dólares ou um relógio caríssimo, serão capazes de prove-la.

Você tem tudo o que as pessoas dizem que é mais que suficiente para estar feliz, e você, então, se sente um ingrato e se convence que é um inconformado, daí vai levando a vida, empurrando com a barriga...tentando ignorar. Tira férias, faz uma viagem espetacular, gasta muito e mesmo assim, a estaca da insatisfação continua cravada no esôfago. 
Você é uma pessoa realizada. Mas, NÃO É. Entende?
Você pode ter feito direito, quando na verdade gostaria de ter feito arquitetura...tua paixão é desenhar...
Você pode ter seguido carreira médica, trabalhar num super consultório, mas o que você mais queria era ter feito trabalho humanitário em países desfavorecidos...
Você é gerente comercial, mas ama fazer doces e bolos e adoraria trabalhar com isso!
E as paixões, essas intrínsecas, até adormecem, por um tempo, mas não pra vida toda. Uma hora tua paixão vai te chamar na chincha.
E nessa hora, não terá grana neste mundo capaz de te dar a alegria, a euforia e a satisfação que a sua paixão oferece.

Eu trabalho na área que eu gosto, sou editora de um webportal, porém, não sossegarei enquanto meu livro não tiver sido lançado!
Eu gosto do meu trabalho, eu sou grata pela minha vida, mas eu PRECISO realizar! Eu preciso sentir meu coração batendo forte, o sangue fervendo nas veias, eu preciso me sentir viva!
Eu preciso da minha realização PESSOAL agora, não mais profissional ou amorosa...eu já casei, já tive meus filhos, tá tudo ok...Só não me realizei como escritora AINDA!

E aí....aí podem me oferecer 100 mil por mês! Posso ir trabalhar em Dubai ganhando rios de dinheiro, que eu continuarei com essa sensação de que falta algo...com esse buraco por dentro.
Eu quero empreender!! Quero escrever mais! Quero ajudar as pessoas! Isso me dá realização pessoal! Cada e-mail que recebo de alguém dizendo o quanto um dos meus textos a ajudou, o quanto minhas palavras lhe foram úteis, eu sinto a realização fluindo! Me enche de alegria e renova minhas esperanças!

Esse é o "flow", o estado de fluxo, como chamamos! É fazer o que se ama, viver a paixão em sua plenitude. Mesmo que isso não dê o dinheiro necessário.
Quem só tem dinheiro nessa vida é miserável...
É preciso PAIXÃO, tesão de vida, adrenalina! É preciso ter um sonho para aquecer o coração em dias frios! É preciso acordar mais cedo, dormir mais tarde, dar o máximo de si! É preciso esquecer o mundo para concentrar-se no que se tem por dentro! É preciso fazer, qualquer coisa, e não só ficar esperando o "momento"...esse momento perfeito pode não chegar nunca! Vamos correr o risco de desperdiçar a vida, esperando?!
É preciso ajustar as velas para aproveitar o vento! E não tentar mudar o vento para onde queremos.

A verdade é que dá pra viver sem... Assim como macarronada sem queijo ralado, casamento sem paixão, pipoca sem sal...pizza sem molho. Mas...não tem a menor graça.
A realização pessoal é o parmesão, o tesão, o tomate, o manjericão
É o melhor tempero da vida!

Não é sobre dinheiro, não é sobre status, não é sobre posição social. Não é sobre ego, sobre auto afirmação...é sobre aquilo que te faz querer levantar todas as manhãs. É sobre isso que te faz sorrir sozinho. Que te conforta o espírito quando o mundo está tremendo. É sobre dormir agradecendo...
É você, com você mesmo.

As pessoas sempre dizem que é preciso coragem para arriscar, para jogar tudo pro alto, para se ir atrás de um sonho, mas quer mais risco do que nunca ter feito nada? Chegar ao fim da vida e dar-se conta que passou a maior parte do tempo...morto?! Cruzes. Tenho medo. Sou covarde...e justamente por ser covarde, é que eu vou atrás da minha realização, do que me faz feliz, jamais conseguiria conviver comigo mesma e com a minha ira, sabendo que eu poderia ter feito tanta coisa e não fiz...
Não me perdoaria nunca por ter passado pela Terra, mas não ter, de fato, existido.

Vá trás do que te move!
Pedra que não rola...cria limo!







Nenhum comentário:

Postar um comentário