quarta-feira, 17 de abril de 2019

Um dia a ficha vai cair e será tarde demais



Não diga que não avisei.
Avisei até cansar...tentei me fazer ser ouvido de todas as formas; até perder as forças.
Mas, tem gente que é assim mesmo, só entende o que quer. 
Tem gente que tem que perder para dar valor, que tem que penar para aprender.
Porque a vida é assim, ela nos dá a chance de aprendermos por amor, pelo jeito mais sutil, mas quando nos recusamos, ela então, endurece a lição. 
Quem não aprende nada pelo amor, acaba por aprender na dor.



Um dia a ficha vai cair...e nesse dia será tarde demais, será impossível voltar atrás, fazer diferente.
Um dia, você me dará razão. Quem sabe perceba, que quando insistía e pegava no seu pé, era na verdade por zelo, preocupação, e não por maldade. 
Um dia, você vai perceber, que amor como o meu é uma raridade...
Pena, que até esse dia chegar, muita estrada já terá sido percorrida; lágrimas derramadas e amor desperdiçado. 

Tem gente que tem o dom, de acabar com tudo de bom, que sentíamos. 

Nesse dia, quando a ficha cair, eu já estarei longe, seguindo  em paz, com a certeza que fiz muito mais do que poderia fazer. Ninguém mais lutaria com tamanha força, por você.

Um dia, ao reavaliar a história, você vai perceber, tudo que eu fiz em prol de nós dois; de tudo que eu abri mão; tudo que eu tinha pra te oferecer.
Um dia...um dia você vai se dar conta, do quão imaturo e covarde você foi. 
Vai dar o braço a torcer do tanto que deixou por fazer...

Nesse dia, você vai desejar, desesperadamente, poder reverter as coisas e me trazer de volta. Mas o mundo já terá dado suas voltas...eu já estarei em outra, sem qualquer lembrança dolorida de tudo que podia ter sido e não foi. Dos planos que eu fiz, dos sonhos que sonhei por nós dois. 
Você vai sentir falta do meu jeito explosivo, mas sempre tão cheio de amor pra te dar.
Nesse dia, quando a tua atual companhia estiver tão sem graça, tente não se lembrar...reze para não sentir saudade. Não pense em mim enquanto abraça outra pessoa. Conviva bem com as tuas escolhas. E com toda a sua vaidade.

Um dia, lá na frente, quando a maturidade chegar, você vai concordar e vai lamentar não ter tido essa mentalidade. Que pena...que você ainda vá demorar tanto para enxergar a realidade.
Nesse dia, você vai compreender várias das coisas que eu te falava e talvez te dê vontade, de saber notícias e de me contar as novidades, mas...antes de me procurar, se lembre: Expirou o nosso prazo de validade.

Ah...já ficou tão tarde...

Vai. Segue teu rumo. 
Eu também segui o meu, fui em busca da felicidade.
E de alguém que esteja inteiro e disposto para me amar de verdade.

Bruna Stamato








0
Leia Mais ►

quarta-feira, 10 de abril de 2019

Acalme-se: Tudo que alguém tirar indevidamente de você, o Universo dará um jeito de te devolver

Tudo que alguém tirar indevidamente de você, o Universo dará um jeito de te devolver.
E devolve em dobro.
De um jeito muito melhor do que tudo que havíamos planejado.
Ninguém se apossa de algo que não lhe pertence e sai impune da Vida.
Num primeiro momento nos achamos sem
sorte e injustiçados, mas pode ter certeza que o Universo bem sabe aquilo que recebe e de quem ele recebe.
0
Leia Mais ►

sexta-feira, 5 de abril de 2019

Se amar é uma fraqueza, então que fraca eu permaneça




Amar é para os fracos-
Nunca tive pena dos apaixonados com seus corações partidos.
Eu tenho dó, dó mesmo, é de quem nunca se apaixonou nessa vida.
De quem nunca se permitiu ser invadido e dominado por completo sem nem sequer pensar em suspender a rendição.
Tenho dó de quem não sabe o que é refugiar-se em braços abertos à nossa espera. E do quão maravilhoso é senti-los fechando em volta de nós. Naquele tipo de abraço que faz o mundo voltar a girar no ritmo certo.
0
Leia Mais ►

sexta-feira, 29 de março de 2019

Estou cansada de ser forte



Coloco um Pearl Jam pra tocar, enquanto arrumo minhas coisas, na esperança pálida de tentar arrumar tudo, tudo que há tempo tempo está fora do lugar.
"Outra vez", é só o que consigo pensar. 
Outra vez me vou; sem nem saber ao certo para onde devo ir. Mais uma vez deixo coisas para trás; pessoas para trás; e boa parte de mim.
Mais uma vez, nada do que planejei saiu como esperado. 
Mais uma vez, vou dizer adeus com o coração apertado.
Retratos e sonhos rasgados...
Que agora já fazem parte do passado. 
0
Leia Mais ►

sexta-feira, 22 de março de 2019

Já não fazem mais música e gente, como antigamente



Ou eu estou vivendo na época errada ou o ser humano está perdendo a graça.
Mas, a verdade, é que ando cansada desta ditadura moderna do desapego e da superficialidade. 
Músicas que só são refrão e gente que não usa o coração.
Ambos, sem melodia; sem alma. Sem verdadeira paixão. 
Mentes e melodias que não prendem a atenção.
Não dizem nada, não emocionam, não são capazes de tocar profundo. 
Artistas, os que fazem música e os que fazem cena, não são capazes de conquistar uma pessoa só, pois estão muito preocupados em conquistar o mundo. 
Letras e corpos que ensaiam, mas que não fazem ideia do que é fazer amor. 
Shows, nos palcos e na vida, de gente que só alimenta o ego e deixa a alma desnutrida. 

Foi-se o tempo em que se ansiava para dançar junto, em que se dedicava música pela banda do baile, em que se mandava uma letra como pedido de desculpa. 
Foi-se o tempo, em que se olhava nos olhos e que se compreendia tudo, em que os beijos eram alma a dentro e não somente da boca pra fora. 
Foi-se o tempo em que amar era ato nobre e de se dar orgulho, em que o compromisso era com alegria e respeito, e não só mais um jeito para não se estar sozinho, de gente que não suporta a própria companhia. 
Hoje em dia, as pessoas não se encontram e se apaixonam mais, apenas se "pegam" e se largam com uma facilidade assombrosa. 
Na ditadura moderna da felicidade, não é mais permitido sentir. 
Amar virou sinônimo de fraqueza. 
E estão confundindo 'amor - próprio' com egocentrismo; empoderamento com arrogância; liberdade com solidão. 

Uma geração, que apelida um monte de coisas de 'Amor', mas que dele, tem absoluto pavor. 
Gente que perdeu o tom...canção, sem nenhum dom...
Mas, o baile vai seguindo.

E nós, também vamos seguindo, ninguém sabe para onde está indo, mas o importante é não parar.
Não pare. Não sinta; não admita; não procure. Não deixe o outro saber que você muito o quer. 
O melhor é esquecer, arrumar alguém mais fácil, para passar umas horas e depois sumir com uma desculpa qualquer. 

Pegue na mão, mas não segure firme. 
Amasse, mas não permita afagos na alma.
Beije, mas não sinta nada além de mero tesão. 
Leve para a cama, mas não para a vida. 
Até ligue, mas jamais atenda rápido. 
Faça o jogo. 
Ou será taxado como bobo. 

Ando sem paciência para músicas (e gente) tão iguais...sempre o mesmo ritmo, a mesma falta de assunto. Versos que não rimam, gente que não chega junto. 
Artistas de 1 música só; pessoas de uma noite só. 
Artistas e meros mortais, com agendas lotadas e suas casas, vazias...
Que ironia!
"Peace & Love" hoje, só nas camisas da modinha...
A geração ‘Desapega’ desconhece emoções genuínas, mas segue a a mesma linha. 

Segue o mesmo script; um único padrão.
Não sai do roteiro. 
Gente que se acha FODA demais para dar sua magnitude para uma única pessoa.
E gente que se acha FODA de menos, para conquistar alguém.

Não me encaixo nesse contexto. 
Gosto de tudo que o amor traz...gosto de dedicar texto; fazer planos para a vida e para a noite logo mais...
Gosto de planejar viagem de fim de semana e almoço de domingo na casa dos pais. 
Pois é, ando com melancolia...das boas músicas e dos bons amores de tempos atrás...


Bruna Stamato









0
Leia Mais ►

quinta-feira, 14 de março de 2019

Faça seus rituais; encerre seus ciclos. É hora de dizer adeus.


Não é fácil dizer adeus a tudo que tanto lutamos para manter ao nosso lado. 
Não é fácil dizer adeus ainda com o coração cheio de amor. 
Não é fácil dizer adeus a todos os sonhos que cultivamos durante tanto tempo. 
Mas soltar é preciso.


Dizer adeus não quer dizer que também daremos adeus ao amor, às lembranças e à saudade. Esses sentimentos podem nos acompanhar ainda por um tempo, mas encerrar o ciclo é dizer ao coração que damos conta. Porque podemos conviver com uma lembrança ou outra, com o resquício de um amor, mas não podemos cultuar memórias póstumas de algo que acabou para sempre. Não é saudável, nos faz mal. 

Nós, nossa civilização, é regida por rituais. Não à toa, temos o ano novo, que nada mais é que colocar um ponto final no tempo, que é infinito. Mas nós precisamos desses ritos de passagem. Nós precisamos jogar fora as coisas velhas.
É hora de se desfazer de símbolos, de tudo que tenha um apelo sentimental muito forte e que te traga dor. A mente humana precisa disso, para absorver melhor todo o processo de luto. E para conseguir se reorganizar para poder se recomeçar. 
Vamos lá! Pode doer agora, mas tá na hora de tornar passado tudo que não estará no seu futuro. 
É hora de se desfazer da aliança. Da foto de cabeceira. Dos retratos empoeirados e quase santificados na prateleira... 
É hora de mudar o cheiro da casa. A roupa de cama. 
É hora de deletar o contato; de parar de seguir nas redes - e na vida. 
É hora de cortar o vínculo. A maior quantidade de vínculo que se possa. 
É hora de andar sozinho, com as próprias pernas. De deixar a LUZ entrar; no quarto e na alma. 

Certas vezes, arrastamos a corrente do adeus que negamos por tempo demais, isso consome nossas forças e não permite que o novo se chegue. As energias ficam travadas e não saímos deste ciclo. De repente, nossa vida está estagnada e nós perdemos a alegria. 
Dizer adeus nos alivia. 
Não é fraqueza. Você foi forte demais chegando até aqui. 
E daqui para frente, é contigo! É você e a Vida, amigo! Ela está te esperando.
Mas você só vai ter real qualidade de recomeço quando fizer a faxina. 
E liberar espaço no seu coração para novos amores e para as infinitas possibilidades que se apresentam a cada novo instante. 

Feche o livro. Bata a porta e vê se não volta! Saia sem olhar pra trás. Desapegue das coisas materiais... É o teu espírito que está precisando de paz. 
Diga ADEUS para o esse seu velho Eu, porque você está começando uma linda e nova fase. Rancores e melancolia pesam demais para trazermos na bagagem. 

Se perdoe, perdoe quem tem que ser perdoado, deseje felicidade e vá seguir teu caminho. É hora de focar em você. 
Um adeus bem dado é um remédio milagroso. É a melhor forma de autocura que eu conheço. 

É absolutamente libertador, por mais assustador que possa parecer. 
Nem tudo precisa ser guardado em velhas caixas em cima do armário, já basta as cicatrizes que nos provocaram. 
Deixe só o que traz conforto e felicidade para o coração.
O que não for para te fazer sorrir, não tem motivos para se perpetuar. 

Diga ADEUS ao passado e diga OLÁ ao Novo. O futuro é agora. 

0
Leia Mais ►

Postagens mais visitadas

Pesquisar este blog

Receba por e-mail