quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Aprender a ficar sozinho: Um processo altamente transformador



Há quem morra de medo da solidão.
E por isso, barganhe seu afeto por qualquer companhia, sem se importar se a companhia é de qualidade, é boa ou nem tanto.
Esse comportamento nos leva a tristes desfechos, pois quando pegamos nosso pesado pacote de inseguranças e jogamos em cima do outro dizendo "Toma. Cuida disso e resolve pra mim" e depois temos nossas expectativas -obviamente- frustradas, costumamos colocar a culpa do fracasso dos nossos relacionamentos na *SORTE*.

Mas a sorte não tem nada a ver com isso. Nossas inseguranças e medos e expectativas são NOSSAS, por tanto, NÓS é que temos que cuidar delas.

Aprender a ficar sozinho não é condenar-se à solidão. 
Podemos ser casados, com nosso companheiro ou companheira dormindo ao nosso lado na cama e nos sentirmos absolutamente sozinhos. 
Podemos estar em um estádio de futebol, lotado, em final de copa do mundo e...nos sentirmos sós.
Podemos ainda, estarmos sentados com a família toda reunida e ainda sim, termos a nítida sensação de que estamos sozinhos. 
Nos sentimos sozinhos quando não nos sentimos compreendidos; aceitos; ouvidos. Percebidos. Inseridos. Contextualizados. 
Mas você percebe que isso tem mais a ver com a SENSAÇÃO do que com a SITUAÇÃO?

A situação, na maioria das vezes, não pode ser mudada a nosso favor, nem sempre temos como intervir. Mas sempre podemos trabalhar em nós o impacto que essas situações nos causam. Sempre podemos aprender a olhar por um outro ângulo de visão.

Deixe me contar um segredo: As pessoas que têm medo da solidão, não têm medo da solidão; têm medo de si mesmas. 

Essas pessoas não se conhecem a fundo. Se julgam más companhias e desinteressantes para si mesmas.
Elas têm medo do "vazio" que podem vir a experimentar com a solidão. Medo do que podem sentir. 
Mas, ao meu ver, deveríamos ter receio é de termos uma presença que às vezes nos causa mais problemas do que alegrias, que nos rouba de nós mesmos, só para (tentar) preencher as lacunas que nós acreditamos não sermos capazes de preencher sozinhos.

Quem Precisa muito de algo é porque não tem. 

Uma pessoa que diz precisar muito de amor, é porque não tem amor por ela mesma.
Uma pessoa que julga precisar muito de uma companhia, é porque é faltante para si. 

Então, antes de nos desesperarmos com a hipóteses de nos depararmos com o bicho papão da Solidão, uivando furiosamente para nós, com garras e presas imensas, pronta para nos jogar num quarto escuro e gélido à mercê da própria sorte, que tal diminuirmos essa imagem em nossas mentes?
Qual é a imagem da Solidão para você?
Solidão tem imagem? Tem sim. Nosso cérebro funciona com imagens. 
Pense na solidão e no temor que ela lhe causa e diminua a imagem, se ela for preto e branco, a torne colorida, com cores bem alegres e se ela for super colorida, coloque-a em preto e branco e desassocie-se da imagem, a deixe bem pequenina na sua imaginação e empurre-a para longe de você. A mantenha lá longe, segura mesmo, com a mão, a imagem que representa a Solidão na sua cabeça.
E então, volte-se para você mesmo, pergunte à sua mente inconsciente "De onde vem tanto medo?"

Tudo que nos apavora nos domina. 
E tudo que enfrentamos, perde o poder.

A solidão consentida se torna uma grande aliada. Então, convide-a para entrar. Ela nos oferece uma oportunidade ímpar de autoconhecimento e amadurecimento. 

Aprender a ser uma boa companhia para si, é um processo altamente libertador, pois quando nos damos conta que somos suficientes, que nos amamos verdadeiramente, acabamos com a dependência emocional. E dessa forma, passamos a selecionar bem quem estará ao nosso lado e não mais aceitaremos qualquer coisa por medo. 
A vida ganha uma outra perspectiva e um mundo novo em plena expansão se abre dentro de nós!
Paramos de nos lamentar e ficarmos tristes porque não temos companhia para o cinema, e começamos a ver a graça de ter LIBERDADE. 
Liberdade de poder ser, estar, ir, voltar, ficar, usar e fazer o que bem quisermos. Passamos a ser mais gentis conosco e estabelecemos diálogos profundos, intensos e sinceros. 

Uma pessoa que aprendeu a ficar só, passa a ressignificar toda a sua jornada, a prestar muito mais atenção às pequenas coisas cotidianas, valorizar mais as amizades sinceras, ser mais seletiva com quem entra em sua vida e acima de tudo, passa a respeitar e entender a si própria. 

Como você quer oferecer algo de qualidade para alguém, se você não tem esse algo?
Quem não se conhece, não pode se doar de verdade, para ninguém. 
Mude a chave mental da sensação de angustia que a solidão te causa, para a sensação de curiosidade, de excitação, que essa viagem interior pode te proporcionar. 
E lembre-se que ninguém É nada nesse mundo, todos nós ESTAMOS algo. 
São condições passageiras, para quem é passageiro nessa vida. 


0
Leia Mais ►

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Homem não é carreira, nem faculdade, nem loteria, nem garantia de nada, por tanto não pode ser objetivo de vida



O ano é 2018, mas pouca coisa mudou de 1937 pra cá
Ainda hoje, mesmo com todo movimento feminista ganhando força e visibilidade, mesmo com novas palavras que o Word nem consegue decifrar ainda, como 'Sororidade', mesmo com o fantástico empoderamento feminino, ainda vemos mulheres baseando suas vidas em cima de uma figura masculina.
Por que? Porque é cultura. Porque está enraizado em nós. Mas isso não significa que seja uma regra perpétua. Ou seja, é possível e já passou da hora, de modificarmos essa mentalidade retrógrada de que uma mulher só é plenamente feliz se tiver um macho - alfa ao lado  
0
Leia Mais ►

terça-feira, 7 de agosto de 2018

A linda geração Pais de Selfie



Não conte com eles para despesas extras na escolinha, nem para um tênis novo. Mas observe suas redes sociais...quanto "amor" e quanta foto bonita!
Não ligue no meio da madrugada para dizer que está indo ao pronto socorro...isso é um problema seu mamãe, se vira.
Não insista para que ele compareça no evento da escolinha, isso é desculpa sua mamãe, para vê-lo!
Não sei por que você reclama tanto e vive se queixando de dinheiro...afinal, todas as vezes que seu filho vai para a casa do pai ele está muito bem vestido e bem tratado...você deve viver muito bem! E pare de pedir aumento da pensão...ele não está aqui para pagar seus luxos, viu?
Aliás...para que mesmo ele, o "pai" está aqui?

Para dar amor e bons exemplos, não é... Para dar suporte emocional e financeiro, também não. Para ser presente e esforçar-se para fazer o filho verdadeiramente FELIZ, tão pouco...

Quer saber para que ele está aqui?
0
Leia Mais ►

terça-feira, 3 de julho de 2018

Ser homem não é justificativa para ser babaca!



Estava eu na fila do toilette de um shopping, dia desses, e não pude deixar de ouvir a conversa ao telefone da jovem moça que esperava à minha frente.
Ela dizia, indignada: "Júnior, você não foi entregar currículo porque esqueceu o bilhete único que eu carreguei pra você? E por que você não voltou pra buscar ao invés de ir pra casa da sua mãe?"
E eu me segurando para não responder essa pergunta...Elementar, minha cara....
Ela prosseguiu "Porque que eu posso me matar de trabalhar e você só reclama e não faz nada? O menino também é seu filho! Ele está precisando das coisas! Porque parece que só eu me importo?"
Infelizmente, essa, não foi a primeira conversa deste tipo que eu já ouvi.
Minha vontade foi responder "Porque ele é um merda".

0
Leia Mais ►

terça-feira, 22 de maio de 2018

Mulherões não são para qualquer babaca



Às vezes, eu vejo cada mulherão por aí, acompanhadas de meninos, que visivelmente não amadureceram o suficiente para serem os parceiros que elas merecem....
Eu vejo cada mulher, que eu olho e penso "Amiga, olha pra ele...você não vê que merece e consegue alguém à sua altura?"

E, esclareçamos, não me refiro aqui unicamentre ao quesito 'Beleza', aliás, passo bem longe disso nesta reflexão.
Quando eu digo MULHERÃO, é mulherão mesmo, ÃO no sentido mais abrangente da palavra.
Mulheres batalhadoras, dignas, honestas, que não se acomodam em terem um cara para bancar-lhes as contas; mulheres que vão à luta todos os dias, para oferecerem o melhor que podem a quem amam.
Mulheres com sorrisos inspiradores, que ESCOLHEM sorrir ao invés de chorar, e olha que ela têm motivos para chorar....eu sei...
0
Leia Mais ►

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Perdoar a gente perdoa, mas esquecer é outra coisa...



Uma traição deixa uma cicatriz em alto relevo na alma. Sensível e dolorida ao mínimo toque. Por mais que perdoemos ou queiramos muito perdoar quem nos provocou tal marca, nem sempre o perdão não apaga o acontecido.

Não é sobre amor. Não é sobre ego ou posse. Não é sobre autoestima. Não é nem sobre fidalidade...É sobre LEALDADE que se trata. Um troço raro hoje em dia...
Lealdade é o respeito por tudo já vivido até aqui. Lealdade é incondicional. É intrínseco. Ninguém é leal só quando convém e também não é a oportunidade que faz o ladrão, ou melhor dizendo, o desleal. Acredito que seja por isso a dificuldade em se esquecer de uma traição. Por mais que o parceiro tente "justificar", qual seria uma desculpa plausível?
Já ouvi muitas desculpas para uma traição...Principalmente masculina.

"Ela não queria mais saber de sexo como antes" ou "Ela parou de se cuidar". Ou até mesmo "Ela ficou diferente depois que o bebê nasceu" e reparem que em todas as "justificativas", sé a mulher que leva a culpa. O cara traiu porque ELA não deu o que ele queria e o que mais dói é ver como a nossa sociedade atual ainda é tão permissiva e respalda esse tipo de comportamento. Tratam como algo "natural" e corriqueiro...Bobinha! É "coisa de homem"..."Homem é assim mesmo", eles dizem. Mas não. TRAIR é coisa de gente sem caráter, sou categórica. Não podemos aceitar como um fato inerente ao gênero masculino.
0
Leia Mais ►

Postagens mais visitadas

Pesquisar este blog

Receba por e-mail