domingo, 17 de fevereiro de 2019

Você ainda é o primeiro e o último pensamento dos meus dias...


Sento para escrever, ouvindo Alicia, altas horas da madrugada, na esperança doída que você leia, assim, sem querer....
"Não acredito!" talvez você possa dizer, mas amor, eu juro, que no meu coração só dá você!
Não tenho contado no calendário os dias desde que nos separamos, mas o Tempo parece não querer passar para mim.
Teu cheiro ainda está tão vivo e quase consigo abraçar a saudade que sinto. De abstrata, ela não tem nada...é tão concreta que quase nos tornamos amigas.
Nas horas que em que chego cansada e tudo que eu queria na vida era deitar no seu ombro, lá está ela. Parece que meu eixo de equilíbrio não é o mesmo desde que você se foi...
Como se, nitidamente, faltasse uma parte. E ai de quem diga que não falta.

O "para sempre" sempre me pareceu pouco tempo para estar ao seu lado.
E não tenho planos para me tornar seu passado.
Minha ânsia de viver você é, com certeza, maior que o próprio Tempo, pois o faz parece tão pequeno diante da grandiosidade desse sentimento.
O passar dos anos não diminuiu em nada tudo isso que eu sinto por você.

Antes, vontade. Uma enorme vontade de te ter... Hoje, saudade. Uma enorme saudade
de te ter.
Antes, expectativas. Hoje, lembranças tão vivas de nós dois.
E aquele desejo de poder voltar e fazer muita coisa diferente.
Não vejo a hora de sentir teu cheiro na pele e não somente nos lençóis que ficaram.
Andamos pela rua com aquela tristeza contida, de quem não engoliu a despedida e espera um reencontro.

Pode ser em uma esquina qualquer, perto daquele teu restaurante preferido, ou quem sabe no domingo, onde costumávamos ir...
A verdade é que me tornei isso, uma sombra de você. Um depósito de tudo que fomos um dia. Um livro cheio da nossa história, que aguarda um ponto final.
Guardo, as roupas que você esqueceu; os livros que você deixou. Suas fotos por todo lado...e aquela nossa última viagem como fundo de tela do meu computador.
Uma parte de mim acredita que é só uma viagem, que você vai chegar em breve. A outra, não quer nem pensar o que fazer com essa casa vazia. Com essa vida, vazia.
Uma ausência tão contundente que posso ouvi-la. Um silêncio que diz tudo aquilo que eu mais temo escutar.
"Acabou".
"Acabou". Ele insiste em me falar...
E por mais um dia, eu me farei de surda.
E continuarei a cultivar todas as sementes que o nosso amor deixou.
A tua alegria esfuziante, o som alto pela casa, teus olhos que dizem tanto; toda sonoridade do teu riso...suas bebidas no congelador.
Vai que você volta, e traz o Sol de volta, e acaba com essa dor?!
Só assim, por precaução, vou cuidando direitinho, das tuas garrafas de vinho e deixando carregado o seu barbeador...

A tua falta me faz companhia e você ainda é o primeiro e último pensamento do meu dia.
Rezo por você todas as noites e para que você também esteja pensando em mim...
Eu te amo, hoje.
E por todos os hojes de toda a minha vida.


Bruna Stamato



0
Leia Mais ►

Não existe medo ou ansiedade, você é o seu lar.




Pense em uma viagem muito longa. A qual você nem sabe a data certa de retorno, não sabe direito o que te espera, mas sabe que tem que ir, que talvez seja bom pra você. 
Você conhece novos lugares e embora aprecie tudo isso, uma hora começa a bater àquela saudade de casa... 
Saudade da sensação perdida de aconchego. De segurança, de cheiro de café fresquinho sendo passado de manhã...cheiro de roupa de cama limpa. Saudade do afago, do colo da mãe. Da proteção.
Pois bem, é exatamente isso que acontece com os nossos espíritos. 
Estamos em uma viagem muito longa aqui nesse plano Terrestre, nesta encarnação, mas nossos espíritos não são nativos deste mundo. Somos viajantes, viemos de um outro tempo-espaço, de outras encarnações... por tanto, nada mais natural que sintamos saudade de casa. Do nosso lar. Que nos sintamos cansados da viagem...com uma vontade de retornar ao útero de nossas mães. Mas, antes de habitarmos o útero materno, habitamos o TODO. Somos o Todo. Somos parte ativa e inseparável do Universo e de Deus. Então, nada mais justo que queiramos retornar à todas essas sensações boas perdidas.
É aquela famosa saudade de não se sabe bem ao quê. 
Nossa mente pode não saber racionalmente do que sente falta, mas nossos espíritos sabem muito bem.

Nossa experiência aqui se baseia unicamente em SENSAÇÕES. Vivemos nossas vidas nesse plano físico basicamente para 2 coisas: Evitar a dor e Aumentar o prazer.
Tudo é sobre sentir e o que os pensamentos são capazes de nos causar. 
Afinal, o que adianta todo mundo te dizer o quão belo você é, e você não se SENTIR bonito e atraente?
O que adianta ter dinheiro e não sentir-se verdadeiramente RICO e influente?
Do que vale ter um companheiro, um marido ou uma esposa e não se sentir AMADO?
O que adianta ter tudo e não se sentir GRATO por isso??
O que resolve ser magro e não sentir-se magro e esbelto?

E por que um pensamento qualquer é tão poderoso que nem uma bomba atômica, capaz de nos causar crises fortíssimas de pânico, com sintomas físicos, mexer com o intestino, deixar a boca seca, tremores, nos causar taquicardia e nos dar a sensação de falta de ar e de morte iminente, mas não conseguimos fazer a reação contrária e desencadear crises de bem estar e euforia com um mesmo pensamento qualquer?

Porque não acreditamos que isso seja possível. Mas se um pensamento te causa a sensação de morte, ele também pode, com a mesma intensidade, te causar uma sensação boa, de vida, de segurança, de tranquilidade.
E é isso que venho compartilhar com vocês hoje.
Venho trazer a minha técnica pessoal, que desenvolvi já há alguns anos e que me foi absolutamente fundamental para que eu me livrasse de vez das minhas crises de alta ansiedade generalizada e pânico.
Tendo a premissa de que nossos espíritos não são nativos e que por tanto, estamos "fora" da nossa terra natal, vamos dizer assim, e acolhendo por tanto as inseguranças e medos que essa viagem longa e solitária normalmente causa na maioria das pessoas, desenvolvi esse conceito, que me promove a SENSAÇÃO de segurança e paz.
De onde vem a ansiedade? Da antecipação. Da incerteza. 
Da sensação de insegurança e de que não vamos dar conta de tudo. Como pagaremos as contas que estão vindo cada vez mais altas?! E se perdemos o emprego, como faremos?!! E se algo acontecer com um ente querido? E se ficarmos doentes, quem cuidará das coisas? E se não conseguirmos passar no vestibular? E se o casamento não der certo? Se meu marido me deixar, meu Deus?
A lista de "E se" é infinita e apavorante e dá vontade de sumir desse mundo, literalmente. 

Mas, pense agora, que você então, que está cheio de problemas de toda natureza, que está cansado da viagem e sofrendo de ansiedade, finalmente regressa pra casa.
Sim, sim! Você está de volta ao seu lar. Sinta-se chegando em casa. Se promova a sensação de como é maravilhosa regressar ao lar depois de tanto tempo fora. 
As suas coisas estão todas arrumadas. O cheiro de café fresco está no ar. O aroma de baunilha ou lavanda está nas roupas de cama e tudo está em perfeita ordem e harmonia.
A temperatura está amena, as flores estão lindas e as pessoas queridas chegarão em breve. 
Aqui, no seu lar, você sabe que é amado, respeitado e que pode ser somente você, sem disfarces ou amarras. 
Você está muito cansado e amedrontado, mas cumpriu sua missão na viagem com louvor. Agora você pode relaxar... descansar. Dormir em paz. Aqui, no seu lar, suas contas estão pagas, sua despensa está cheia e nenhum mal te alcança. Sua morada é segura. Por mais que tentem chegar ao portão e ameacem invadir, você sabe que está totalmente seguro. Ninguém achará o caminho para a sua casa, ela é totalmente protegida. 
Só entra quem você convida. 

Pense nos aromas que te trazem conforto e paz, pode ser algo da sua infância ou um perfume que goste. 
Você é o arquiteto, quero que você projete cada detalhe da sua casa. Como ela é? A minha é um chalé rústico na montanha, onde o clima sempre está nublado e fresco e eu posso sentir o cheiro da terra molhada pela chuva e do café. Tenho uma varanda maravilhosa no andar de cima, onde consigo ver todo o vale de montanhas que me cerca.
Idealize cada detalhe do seu lar. Pense na decoração, no jardim. Está Sol? 
Não importa a tempestade que faça aqui fora, no mundo "real", lembre-se que você também não está correndo um risco real de morte quando tem crise de pânico e que para o seu cérebro isso é apenas um detalhe e que ele ignora por completo. Nossas mentes não sabem distinguir o que é "REAL" do que é "imaginário". Por isso insisto em dizer: O mundo "real" começa a existir primeiramente dentro de nós. E então é exteriorizado e criado de acordo com essa representação que temos.

Dessa forma, criando o seu lar, a sua casa, você pode voltar para ela todos os dias no fim da tarde. Quando algo ou alguém te chatear e importunar, vá à sua casa. Descanse, respire fundo, sinta os cheiros no ar. Quando a ansiedade bater, lembre-se que aconteça o que acontecer você está seguro, você não está desamparado à mercê de um mundo cruel. Você agora tem o seu lar dentro de você. Você acessa quando quiser. 
Se dê esse presente. Desenvolva os gatilhos que irão disparar as boas sensações todas as vezes que você quiser. E desta forma, te levar para a sua casa.
Assim, nos reconectamos com Deus, com o Todo e tomamos a consciência de que somos energia pura, somos almas e nossas almas podem ir para casa quando querem. 

Acabou a ansiedade e o medo. Você está amparado e protegido. 
Você É DEUS. Você É O UNIVERSO. Você É O SEU LAR. 
Fique em paz!
Um beijo grande.









*Todos os direitos reservados.
0
Leia Mais ►

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Desculpa mas esse ano a minha preocupação é ser feliz



Mundo, desculpa aí!
Mas, esse ano não vou te carregar nas costas. Também pretendo me livrar de uns quilinhos extras, das culpas que insistem em pesar.
Comecei uma dieta maravilhosa, que não consta mais sapos e grilos no menu. Pois é a minha alma que vai ficar fitness, leve e esbelta esse ano!
0
Leia Mais ►

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

Download Cardápio Feliz




Queridos!

Vale lembrar que não sou nutricionista nem nada parecido, as dicas aqui compartilhadas não substituem acompanhamento médico responsável, ok?!
Apenas compartilho dicas que pratico e que acredito que sejam capazes de aliviar meus sintomas de stress, ansiedade e insônia!

Espero que faça tão bem para você, quanto faz para mim!

Quer conhecer o Cardápio Feliz e se oferecer uma melhor qualidade de vida?!
É só fazer o download!

Beijos!
















0
Leia Mais ►

A maternidade invisível. Você não é uma super-heroína, mamãe.



Aquela que chora, mas ninguém ouve, pois, os choros do bebê, de cólica, de manha, de sono, abafam.
Aquela que as lágrimas não escorrem. Não podem escorrer. Ao menos não em público...deixemos para o chuveiro. 
Aquela que dói, mas não só nos braços e nas pernas... mas na alma.
A solidão materna, que vai muito além da roupa manchada de leite e das olheiras evidentes. Aquela que gerou também uma culpa, que ninguém ousa admitir. Porque, na verdade, ninguém sabe porque tem...
Mas o fato, é que ela está lá. Montada nos ombros, cravando esta estaca no esôfago, ou o correto seria dizer, no ÂMAGO. Uma culpa por sentir reações humanas absolutamente normais. Mas que, de repente não se pode mais externá-las. 
Como cansaço, sono, fome, frustração...arrependimento. Medo. Medo. Medo.
Mas, afinal, não te disseram? Mães não são humanas! São super-heroínas.
Viramos um baú, um depósito de opiniões alheias que nem sequer pedimos; de culpas ilegítimas, de projetos arquivados; de medos escondidos como bicho papão embaixo da cama; de conselhos antiquados de gente que nem nos conhece...de olhares questionáveis de nossos companheiros. De dúvidas e mais dúvidas que se proliferam descontroladamente.

Ah, você não tem superpoderes que te conferem energia por mais de 24 horas sem dormir? Não consegue praticar mindfulness durante as mamadas? Hã?! Não ouvi direito...você ainda não consegue passar a pilha de roupa lavada, varrer a casa toda, deixar a louca impecável e o jantar servido e ainda tomar banho com direito a lavar o cabelo, secar, escovar e manter a depilação e unhas em dia???
Não acredito!
 Mas é tão simples...

Não, não...ninguém quer saber das tuas noites em claro. Não foi você que quis ter filho? Então agora aguenta!
Ninguém quer saber da tua exaustão psicológica...achou que ia ser fácil? Quanto exagero...mimimi.
Ninguém vai ouvir tuas lamentações de madrugada, nem teus suspiros profundos ao se levantar pela sétima vez em 1 hora. Mas...experimente elevar a voz ou suspirar mais fortemente...O mundo lhe mostrará seus ouvidos.
E dedos inquisitórios, que te dirão que você é a pior mãe do mundo.
E é capaz que eles te convençam...
E dessa forma, a autoestima materna vai à pique. Sem que ninguém, ao menos perceba.

As pessoas só cobram. 
Poxa, por que você não faz uma academia no final do dia? Depois de mal ter dado conta de uma casa inteira e de duas vidas (no mínimo)? Ou tenta uma Ioga no intervalo, entre o Supermercado e o banco.
Você precisa se cuidar! Se engordar muito, perde o marido, querida! Se emagrecer demais, fica com cara de doente, viu?! Se amamentar muito, o peito fica murcho...e se não amamentar, você é uma desnaturada! 
"Não faça cama compartilhada!" eles insistem. O casal precisa do seu tempo a sós...

Mas e o tempo para a MÃE? A MULHER por trás da mãe cansada? Ela ainda existe.
Só perguntam pelo bebê, mas esquecem do fundamental... 
Se não tiver uma mãe ok, com a saúde mental e física em dia, não haverá um bebê saudável. 
E não adianta tentar disfarçar, pelo menos não para si mesma, minha amiga. 
Mas, tenho uma boa notícia para te contar!

VOCÊ NÃO É UMA SUPERHEROÍNA!

Talvez você não volte pro manequim 36, talvez você não consiga concluir tua pós graduação em 3 meses como planejado. Talvez você não se sinta absurdamente FELIZ e plena com a maternidade e provavelmente você irá cansar e se questionar se foi a melhor escolha. 
E quer saber? É assim mesmo. 
Você não desenvolveu habilidades de ler mentes ainda, embora vá conseguir muito em breve identificar o choro pelo timbre...
Você não conseguiu abrir mão das suas necessidades fisiológicas. Não aprendeu a estar em 3 (4,5) lugares ao mesmo tempo. Não vai conseguir se sentir bem e revigorada dormindo 20 minutos pingado durante o dia. Não há energético ou cafeína que dê jeito. Você não consegue comandar tua produção de serotonina e ocitocina como bem quer e muito menos comandar o tempo ao teu bel prazer.... Então, respire fundo. Sinto te dizer, mas você é humana. Mortal. E altamente cansável e suscetível. 

Eu desconfio muito das mulheres que dizem que tá tudo super tranquilo e que seguem a vida normalmente...a Maternidade é um tsunami de inaudita magnitude. E às vezes nós demoramos muito, muito mais que os 40 dias para nos recuperarmos, 
Não ser uma super-heroína não é sinônimo de dizer que você não será uma supermãe. Mas o tal do "Instinto materno" também requer treino e prática. 
Ser uma "supermãe" hoje em dia, no meu ponto de vista, quer dizer "fazer o melhor que eu posso nesse momento" e isso inclui, a mim. Sim, fazer o melhor que posso para comigo TAMBÉM. Aprendi, depois de muito me negligenciar pensando estar beneficiando as crianças, que se eu não estivesse verdadeiramente em paz comigo e com a cabeça ORGANIZADA, não haveria paz e organização nunca na minha casa e meus filhos não seriam crianças e consequentemente adultos tranquilos. Pois eles são nossas esponjinhas.
Então, a fórmula mágica para ser uma "supermom" é se priorizar e cuidar de você mesma. Desconheço outra receita.
Nada de criar culpas enormes não, você já tem um bebê para carregar, está de bom tamanho.
Tire o mundo das costas, gata.

Se permita desfrutar da sua condição de mero ser humano. 

A Maternidade real é invisível; solitária, ÚNICA e por vezes cinza. Então se dê tempo. Não se compare com outras mães, lembre-se que é um período de adaptação e que nosso bom amigo Tempo nos ajuda muito a entrar nos eixos novamente. Se dê esse presente, se dê...TEMPO.

Um beijo grande!

Bruna Stamato



0
Leia Mais ►

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Eu queria que fosse você...




Ah! Como eu queria!

Como eu queria que fossem suas as mensagens de bom dia no meu celular.
Como eu queria que fosse o teu abraço me esperando chegar...
Como eu queria que todos esses planos e projetos fossem com a gente.
Aliás, em meio a tanta gente, ainda é você que eu busco por aí, em vão, tentando encontrar...
Sim, sim, eu trocaria toda essa gente na mesa do bar, por você comigo, em qualquer lugar.

0
Leia Mais ►

Postagens mais visitadas

Pesquisar este blog

Receba por e-mail