segunda-feira, 15 de maio de 2017

Seja CEO de si mesmo!



Navegando pelo Linkedin, a cada 10 perfis que visito, 8 são de CEO´s.
Parece que esse é um termo que muito agrada a nossa geração 80´s!
Ser "C.E.O" realmente deve ser fantástico! Você chegou ao TOPO! Você estudou e batalhou muito para chegar ao ceo, ops, céu. 
Mas...aí em cima é tudo isso mesmo que você idealizava?
É essa vida de muito trabalho, muita responsa e muita glória, na mesma proporção, como nós, meros mortais, pensamos?!


Aí de cima, do alto de seu céu, my dear CEO, olhe para baixo e me diga: A escalada até aí valeu a pena?

Não precisa me responder nada, fique com a resposta só para si...pense nela. Reveja a sua trajetória.

Vejo muita gente chegando ao topo de suas empresas, mas sem conseguirem dirigir suas próprias vidas.  
Vejo gente que abriu mão de muita coisa para percorrer esse caminho e quando chegou "Lá", viu que não valeu tanto a pena assim...
Vejo ótimos líderes de grandes equipes campeãs, que não conseguem lidar com 1 filho pequeno em casa...
Gente que dedicou todo tempo que tinha para subir na vida, que agora não tem mais TEMPO para vivê-la.
Um tanto irônico, não acham?

Não há problema algum em ter foco e um objetivo traçado, e batalhar para alcança-lo, mas, vejo problemas em quem abdica de si mesmo e esquece a jornada, só pensando no objetivo.
A viagem tem que ser boa, agradável...memorável! Tem que ser alegre!
Se não for, nós nos perdemos de nós mesmos no meio do caminho.

Pense que horrível seria fazer uma viagem em um trem sem janelas? Ou pegar um avião para o outro lado do mundo e só poder abrir os olhos quando chegasse ao aeroporto de destino?
Pois é isso que fazemos certas vezes na vida, sem que ao menos tenhamos a dimensão do estrago que poderá nos causar a longo prazo. Quem viaja focado só no destino final, perde o melhor da viagem.

Terminamos nosso relacionamento amoroso porque precisamos focar no vestibular...depois que passamos, recusamos inúmeros convites para sair porque precisamos focar nas provas... Deixamos muitas vezes nossos desejos de lado por algo "maior", mas acontece, que a vida é feita de pequenos momentos... Não são grandes e apoteóticos episódios que nos marcam, são os pequeninos prazeres cotidianos que fazem tudo valer a pena.

Do que adianta ir fazer MBA no exterior se teu coração quer ficar?!
Do que adianta ser promovido, ganhar 10 vezes mais, trabalhar 100 vezes mais e não ter tempo para o trivial?!
Do que adianta viver viajando a trabalho se a tua alma pede CASA?!
Do que adianta pagar o melhor colégio da cidade para teu filho, e não poder ir na festinha de dia dos pais (ou mães)?!
Do que adianta comprar um cachorro para não ser solitário e fazer do cachorro o ser mais solitário do planeta, pois não se tem tempo nem para brincar com ele?!

Aliás, meu caro, me diga, do que adianta comandar um império, enquanto nosso castelo está ruindo?
Do que adianta ter fortuna e viver na falência pessoal? Cheio de dívidas consigo mesmo, cheio de culpas e promissórias impagáveis que o Tempo faz questão de nos cobrar?

Evolua, progrida, expanda a mente! Obtenha sucesso profissional e reconhecimento, mas lembre-se que nenhum sucesso é maior do que aquele de deitar todas as noites agradecendo, de poder acordar na hora que se quer, de poder decidir como vai gastar as horas... nenhum reconhecimento é melhor do que a auto admiração.
Por isso, seja CEO de si mesmo. Se priorize. 
Antes de cuidar de uma empresa, certifique-se de que poderá cuidar de si também, com o mesmo empenho e zelo. Não se abandone...pois você corre o risco de nunca mais se encontrar.
Se dê folga, trégua e...tempo. 

O tempo é mais valioso que qualquer ação da bolsa.

Administre seus desejos e aceite seus ímpetos, só pra variar...
Decida para onde quer ir e o principal: QUANDO quer ir. Desligue o seu piloto automático. 
Aprenda a dizer "SIM" com total convicção e "NÃO" quando teu coração disser "não".
Esse é o verdadeiro sucesso, a maior riqueza da vida!
Poder EXISTIR, e não só viver, não tem preço!
Experimente!


Bruna Stamato
 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário