terça-feira, 2 de maio de 2017

Existe vida (boa!) pós separação



Sim, amiga! O título desse texto é esse mesmo: Existe vida BOA pós separação.
Talvez você ainda não esteja enxergando isso, mas estou aqui para te ajudar a ver, a olhar para frente, ou melhor, para dentro. Dentro de si mesma.
A vida fica um caos generalizado na época do divórcio, parece que fica tudo suspenso, e a gente vive isso muito intensamente, respira isso, só fala disso e parece que as pessoas não nos entendem! Nos sentimos sozinhas e enchendo o saco de todo mundo. Mas quem nos ama quer que a gente supere logo e siga enfrente, é por isso que os conselhos são sempre os mesmos.

Frequentemente nos questionamos se foi a melhor decisão! Mesmo quando temos 1000% de certeza absoluta que foi a melhor decisão, ainda sim, resta aquela pontinha de frustração. E é normal.
É a frustração por tudo que poderia ter sido e não foi.
É a frustração por tantos anos "em vão". É a frustração por tanto planos e sonhos falidos.
E assim como precisamos fazer com o Ex, também precisamos enterrar essas frustrações, esses sonhos e esses planos.

Eu poderia vir pra cá e te dar vários conselhos de auto - estima, te mostrar como você é linda e poderosa e todo o seu enorme potencial escondido.
Poderia te dizer para comprar lingeries novas e ir pro salão mudar o visual e sair pra tomar umas (várias) com as amigas.
Mas, eu só te diria essas coisas se eu não tivesse passado por isso.
Eu sei que você sabe que não vai morrer porque terminou seu casamento...que a fila anda, mais cedo ou mais tarde, que a culpa não foi exclusivamente sua. Mas eu também sei que DÓI. 
Não deveria doer? Mas, dói. Por isso, poupemos os conselhos politicamente corretos e de filosofia primária de banca de jornal, pois acredito que não seja disso que você está precisando.

O que eu acho que você está precisando? Viver o seu luto.
Falar sobre isso! Botar pra fora. Suar sua febre. Vomitar seus sapos. Exalar por todos os póros do corpo.

Se permita. 
Se permita chorar de raiva, de saudade, de mágoa, de culpa ou por motivo nenhum.
Mas se alivie. 
Não dá para continuar segurando as ruínas do seu relacionamento sozinha, com as mãos feridas e exausta. Então...deixa-as desmoronar. Você vai ver que depois que tudo vem ao chão, o alívio surge.
E só depois que paramos de querer construir nossas vida em cima dessas ruínas, é que conseguimos, verdadeiramente, deixa-las para trás e começar do 0.

Não é fácil recomeçar-se. É complicado, doloroso e sofrido. Leva tempo. Um bom tempo até estarmos seguras que nossas bases estão sólidas, nossos corações, cicatrizados e nossa mente em paz. Por um bom tempo nossas terras ficam inférteis e achamos que nunca mais vai nascer algo de bom ali.

Viver a dor é preciso. 
Mas não prolongue-a demais ou faça dela um pretexto para esquecer de si mesma. 
Depois que o furação passa e a separação não é mais uma ameaça, uma grande incógnita ou algo reversível, é hora de aceitar. E quando digo "Aceitação" é uma aceitação abrangente, ok? É hora de aceitar os fatos, aceitar suas parcelas de culpa - por que não? - e aceitar a vida de volta. 

É hora de começar a olhar pra fora de você, então. De não só olhar, mas de passar a ENXERGAR o mundo e limpar a bagunça que sobrou.

Lembre-se de todos os detalhes que fizeram seu relacionamento acabar. Se quiser, faça uma lista mesmo, anote num papel, item por item, os motivos para terem chegado até esse ponto.
Eu sempre falo para fazermos listas escritas em papel, pois acredito que isso dá veracidade aos fatos, racionaliza para a cabeça e empodera as ideias. Além de nos ajudar a organizar melhor os pensamentos.
Não se apegue mais ao débil pensamento de "se eu não tivesse sido assim, talvez estivéssemos juntos" ou "se fizéssemos isso, daríamos certos", pois um casamento é feito de 2 pessoas, e as duas têm que estarem muito empenhadas e com bastante disposição, na mesma proporção, para fazer dar certo, se não, a balança pesa mais para um lado, e aí a vida desequilibra.
Se você tivesse as respostas, já teria consertado a relação, como tentou fazer incontáveis vezes antes de se separar. Não é agora que a "fórmula mágica" vai aparecer. Se divorcie de todos os " E se", também. 

Porque nós, mulheres, somos assim. A gente paga pra ver - literalmente. A gente vai até o fim! A gente avisa...fala no português claro, diz pro mané o quanto ele está sendo mané...vai embora a primeira vez, pra ver se ele acorda e cai na real.. Vai embora pela segunda vez, pra ver se o pedido de desculpas e as inúmeras promessas eram mesmo reais ou não...até que a gente cansa. 
Então, quais sejam os motivos da sua separação, se apegue a eles! 
E faça da sua fraqueza seu combustível.

Parece utópico falar isso, mas certas vezes, no fundo poço existe uma mola escondida. Trate de vasculhar bem o seu fundo do poço, pois você não vai ficar aí muito tempo, acredite!
Todo fim é um novo começo! E às vezes quando estamos com muito medo, quietinhas no nosso canto, a vida dá um jeito de sacudir tudo. Ela não é sempre sutil e isso nos assusta, mas é a forma que ela encontra pra nos dizer "VÃOBORA QUE O SENTIDO DESSE TREM É ÚNICO E É PRA FRENTE!"

Como vocês sabem, eu conto no meu livro "Eu nunca quis um marido, eu sempre quis um companheiro", toda a saga da minha separação, após quase 10 anos de relacionamento, 2 filhas e 2 mãos atrás, e narro todos os meus medos estroboscópicos e aterrorizantes, que eram algo do tipo: Não conseguir dar conta das crianças; Meu ex ficar com a guarda; Minhas filhas preferirem ir morar com o pai; O Ex arrumar uma gatenha de 18 anos que as crianças amassem e elas me esquecerem... Medo de amargar sozinha e gorda pela eternidade. 
Nenhum deles se concretizou! Sabe por quê? Porque eu deixei de teme-los. Quando comecei a confiar em MIM! E eu só comecei a confiar em mim conforme eu fui VIVENDO as adversidades! Os perrengues e os problemas da vida. Enquanto eu tremia de medo, presa no meu apartamento e a um casamento sem sentido, meus medos faziam sombras gigantes nas paredes, quando fui olhando mais de perto e me aproximando, vi que eram apenas ratinhos e que eu era muito maior que isso!
E eu fiz, de cada fraqueza minha, combustível para seguir. Eu superei cada obstáculo que a minha mente me criou, e aprendi a saltar as pedras no meu caminho (depois de cair e me machucar muito).
Empoderai-me na marra; Aos trancos e barrancos e hoje me sinto na OBRIGAÇÃO de te dizer amiga, que os nossos medos são na maioria das vezes, ratinhos projetando enormes sombras nas nossas almas!
Vença-os! Você consegue!

Se o problema for grana, faça cursos online gratuitos, se junte com uma amiga e comece a vender algo, pense em empreender se emprego formal está difícil. Se reinvente. E procure uma advogada para garantir seus direitos!
Volte pra casa dos seus pais se preciso, por um tempo. Troque de cidade...de estado...se isso for te proporcionar TRANQUILIDADE nesse momento. 
E aí sim, mais tranquila, vá comprar lingeries novas (isso nos dá um poder inexplicável ahaha), vá botar um batom vermelho SIIIM, vai conhecer gente! Leva seu filho pro parquinho, vai andando para perder aqueles quilinhos extras...Volte a ler, a pensar em você. E não deixe de acreditar no AMOR! Mas, pense que o amor é um "bônus", que se chegar, ótimo, se demorar, ótimo também porque a vida não é só homem e nós podemos viver bem sozinhas!
Compre um vinho e abra sozinha ouvindo um som! Presentei-se!
Faça uma viagem sozinha no fim de semana! 
Tome umas margaritas e dê uns beijos numa boca bem boa, sem compromisso!
Pense que agora você pode colocar a roupa que quiser, sem ter ninguém pra reclamar! Pode conversar com quem quiser...e voltar a hora que bem entender. 
Não tem mais ninguém torcendo contra o seu sucesso, gata. 
Você está, enfim, LIVRE.
Comece a valorizar essa liberdade. Deixe de focar no que "perdeu" (o tempo, os anos, o "maridão", a juventude) e passe a ver as coisas que está ganhando.

Seja o seu ÚNICO compromisso! E acredite em mim quando eu disser que você não estará sendo egoísta em se priorizar. Nós precisamos estar OK, precisamos estar bem, para conseguirmos deixar nossos filhos bem também. Para colocarmos a vida nos eixos. Então, cuidar de si mesma é uma excelente forma de demonstrar o seu amor por eles (e pela vida).

Existe vida pós separação. 
Existe amor.
Existe paz.
Existe recomeço.

EXISTA!

Bruna Stamato

Nenhum comentário:

Postar um comentário