domingo, 8 de janeiro de 2017

Eu adoro um amor clichê


Que me desculpem os inusitados de plantão, mas amor bom é amor clichê! Não tente entender, se entregue e se deixe viver!
Quem nunca se pegou sonhando com um romance numa praia deserta, ao por do Sol, os dois deitados numa rede, observando o mar, barquinhos e um Farol...
Quem nunca se pegou pensando em qual música tocaria no próprio casamento e no seu amor vestido de branco, não sabe o que está perdendo!
Eu gosto de receber mensagens de madrugada, ligações desesperadas pela noitada, aquelas três buzinadas no portão, que só de ouvir já aceleram o coração! É o amor que te chama, vá correndo...e não se preocupe em ser brega, levantando o pezinho para dar um longo beijo encostados no capô do carro. Aliás, eu até curto uma suíte moderna e equipamentos de última geração, mas fale a verdade, amor no banco de trás do carro não tem comparação! Aliás, pra ficar perfeito, só falta “I can´t stop lovin’ you” tocando naquela velha estação...
Eu admiro as modernidades e gosto de emoticons felizes no meu Whatsapp, mas nada substitui o bom e velho “Desliga você!” e como era bom ficar 15 minutos assim: “Desliga você vai...” –“Não, desliga você amor...” – “Ai, desliga você...”.

Eu até deixo você subir mas é só pra um café. Talvez um BB King e um cafuné...mas juro, não vai passar daí! Mas no fundo, todo mundo sabe, que ninguém resiste ao BB King, um bom vinho e o tal cafuné...e banquete nenhum nesse mundo supera um café da manhã na cama depois de uma noite dessas! Aqui estão as suas chaves, me ligue quando quiser...
Os enamorados são clichês, não dá pra discutir!
Quantas vezes você se pegou fazendo bem – me – quer , mal – me – quer e sorrindo feito besta por aí...
Nem a lingerie mais cara de todas consegue ser tão sexy quanto usar a famosa (e clichê!) camisa social do namorado...pés descalços, só de calcinha, cabelos presos e alguns botões abertos...que nos desculpem os vizinhos mas barulho aqui é algo certo!
Adoro que me surpreendam e me levem pra acampar no alto de uma montanha, mas nada me deixa mais feliz do que um telefone dizendo “Fiz reserva no nosso restaurante preferido, te pego ás 8!”.

Super curto baladas e viagens exóticas mas as vezes tudo que eu quero é um filme, pizza e refri, com pés quentinhos embaixo do edredom, eu preciso admitir!
Sim, eu vou almoçar na casa da tua avó no domingo, e não precisa se preocupar, eu levo a sobremesa e prometo rir daquela piada sem graça que o seu tio vai contar! J Eu vejo você brincando com seus sobrinhos e penso “Uau! Que bom pai esse cara vai dar.” E aí já começo até a imaginar, que nomes daremos aos nossos filhos! Desculpa, é clichê, eu sei, mas não consigo evitar!
Eu esqueço Amsterdam por você...vamos com as crianças pra Disney nas férias, pode ser? Prometo que tiro foto com a orelha do Mickey sem reclamar! E tudo isso para termos uma linda foto em família para colocar num enorme porta – retratos na nossa sala de estar.

Eu já nem quero mais um apartamento no Morumbi...me contento em viver onde você estiver, numa casa com quintal, para as crianças poderem correr, eu te chamando pra comer, usando um lindo avental enquanto você lava o carro e nosso labrador caramelo rouba as roupas do varal. Não te soa bem, meu bem? “Meu bem” também é clichê, eu sei, mas é assim que eu gosto de te chamar!
Sim! Eu gosto de ganhar ovos de páscoa na páscoa e presentes de aniversário e Natal, não precisa esquentar...e sim, pode ser aquele perfume, o 212, não tem problema. Eu amo os clichês, as vezes o simples muito me impressiona e por sinal adorei o chocolate e as flores que você mandou me entregar!

Eu gosto bastante de comida tailandesa mas não troco um vinho e um fondue no inverno por nada! E um cineminha no fim do domingo, topa?! Depois eu levo você...

Eu amo as surpresas mas acho que o clichê é uma excelente forma de demonstrar amor sem as vezes uma única palavra precisar dizer...afinal o amor mora nos detalhes e amar é clichê!

Bruna Stamato

Nenhum comentário:

Postar um comentário