segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

ZERO ABSOLUTO

Existem várias maneiras de se morrer em vida e acredite, às vezes é exatamente assim que nos sentimos. Nos vemos sem perspectivas para o futuro, sem forças para o presente e sem FÉ. E perder a fé é uma das maneiras mais eficazes de se estar morto enquanto vivo.

Nós perdemos a fé porque a vida nos parece um tanto injusta, porque lutamos demais e não sentimos nossos esforços válidos, nos doamos e não recebemos o mesmo amor de volta, ralamos e nadamos contra a corrente e temos a nítida impressão que não saímos do lugar.
Parece então que entramos na temida "maré de azar", que é uma sucessão de infortúnios em um ciclo que parece infinito; de repente, tudo dá errado. Desde os nossos maiores esforços às mínimas ideias.
Então temos aquele sentimento de que é o fim da linha. Para que vamos continuar? Por que estamos aqui? Nada mais existe.
Não sentimos mais que somos capazes de continuar, nos sentimos as criaturas mais fracassadas do planeta. Os mais azarentos e tolos. Mas nem raiva somos capazes de sentir, a sensação é de: Apatia. Um desânimo visceral nos consome dia após dia, nada mais tem graça e se tudo que fizemos até aqui foi inválido, por que vamos seguir dando murro em ponta de faca? É o fim.

O Zero Absoluto, na física tradicional, quer dizer o menor ponto capaz de se atingir; a menor temperatura já registrada, o menor ruído; a menor da menor escala.

Bem-vindo, você atingiu o seu Zero Absoluto.
Não há nada por aqui. Não há raiva, nem barulho, nem ninguém para te ajudar.
O Zero Absoluto é quando não dá mais para prosseguir, do ponto onde se está, do mesmo jeito como se estava.
O Zero Absoluto é mesmo o fim.
Você precisa aceitar isso. Parar de se debater, você está no vácuo Universal, nenhum movimento vai adiantar agora.
Entenda que nem todo fim é ruim, que existem finais absolutamente imprescindíveis para que novos começos possam surgir.
O Zero Absoluto para a física quântica é o ponto onde tudo se cria, pois não se pode preencher o vazio com mais vazio. É o ponto de fusão de toda energia cósmica, onde o Universo teve origem, como não se tem nada, então...TUDO é possível.
É o seu quadro em branco; o seu caderno novo...o seu RENASCIMENTO.
Mas, só NASCE DE NOVO quem primeiro deixa-se morrer. Se desprende de quem foi para se tornar quem realmente é. Deixa para trás tudo que fe tão mal, larga o passado e as experiências negativas para lá e se permite começar de novo.
O Zero Absoluto é o útero materno e a Vida agora está te dizendo "Vai, chegou a hora".
Não se tem mais para onde descer, não dá mais para continuar como estava, não dá mais para continuar segurando com as mãos machucadas, fingir que não está acontecendo nada, seguir com o coração em pedaços e a alma calada. Então solta.
Morra.
Morra para aquela vida sem felicidade e sem amor e renasça para exatamente aquilo que você quer ser, daqui por diante. Você é o Criador e a criação.
De fato, é o fim. O fim de uma etapa, o fim de uma versão sua para que uma outra melhor emerja do fundo do poço. Vivemos várias vidas nessa vida e raramente conseguimos emendar uma na outra usando vírgulas, sem grandes mudanças ou com mudanças sutis, certas fases necessitam de um ponto final e a gente precisa mesmo viver o luto e sentir o fim. Tudo se trata de um processo. A FÉ também é um processo.
O Zero Absoluto é pode ser um tanto assustador, eu sei. Eu sei, porque eu já estive aí.
Chegar ao zero absoluto foi a melhor coisa que poderia ter me acontecido, porque ou eu fechava meus olhos e desistia da vida ou então eu criaria novas maneiras de existir.
Bem...vocês estão vendo qual das duas opções eu escolhi.

E é exatamente por isso que estou te dizendo para não lutar ou tentar fugir, mas se render ao processo e se dar a chance de CRIAR uma nova maneira de existir.

Brigamos com tudo aquilo que não compreendemos e que é externo, mas quando aceitamos e acolhemos, se torna nosso e uma vez dentro de você, você e somente VOCÊ tem o poder absoluto de mudar o que quiser.
Você está no Zero Absoluto e a FÉ é seu desfibrilador.
Você escolhe.



Bruna Stamato


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

Pesquisar este blog

Receba por e-mail