sexta-feira, 26 de maio de 2017

O que você precisa saber ao se envolver com uma mãe


Primeiro de tudo: Você está se envolvendo com uma mãe. E mães não são seres individuais no Universo.
Pode ser, que ela não possa pernoitar contigo no motel em plena quarta feira. Pode ser que ela não consiga viajar a sós contigo todo fim de semana. 
Pode ser que ela seja mãe e pai (e uma família inteira).
E pode ser, que ela te faça sentir o que nenhuma outra mulher fez, até hoje. 


Mães cuidam de todo mundo, mas também precisam de cuidado.
Está preparado?

Não adianta você querer separar as coisas. A relação de vocês X Os filhos.
O grande lance é: AGREGAR. Em algum momento do relacionamento você vai ter que saber agregar os filhos, a bagunça, a casa cheia. 
Não adianta pegar "leve", "ir devagar"... nós, mães, já não temos paciência pra isso.
Mas, por favor, não confunda as coisas. Nós não queremos um novo pai para eles. Até porque, você logo vai perceber, que nós damos conta muito bem do recado.
Nós queremos a liberdade de poder ser quem, de fato, somos! Queremos poder conversar sobre as notas baixas na escola, sobre a namoradinha complicada e os conflitos cotidianos. Se é demais pra você...sugiro que procure logo outro caminho.

A única regra é essa: Ou SOMA ou, some. 

Deixa a cena livre para um cara que não tenha medo.
Nós não vamos nos importar se você for tímido, se não levar jeito com criança e não tiver saco pra ler historinha...Mas, ao se apaixonar por uma mãe, você terá que se apaixonar também pelo filho dela; E desta forma, se apaixonará por seu passado. Suas história. Suas lutas. 
Talvez você se assuste, ao ver a visível linha tênue que separa o ser tão frágil e delicado, da fera sempre a postos para atacar. Mas, acostume-se a viver esta dualidade, pois uma mãe é uma leoa feroz com um coração imenso.

Ao se envolver com uma mãe, você será cuidado, mimado e surpreendido! Você conhecerá um outro tipo de amor, pois mães carregam isso em seu DNA: AFETO. Um troço chamado complacência. Carinho e COLO, sim. 
Nós não colocaremos um cara qualquer em casa, para conviver com nossos filhos. 
Então, a hora que você entrar na família, seja parte da família. 
Sem hesitar. 
Você terá que conviver com o cansaço da tua companheira, com noites mal dormidas e terá que compartilhar a cama, vez ou outra. Mas você aprenderá que pipoca, brigadeiro e suco pode ser realmente muito divertido!
Você nunca mais vai dormir com fome, sair sem café e sem levar uma blusa de frio no carro. 
Você provavelmente vai aprender a comer brócolis, legumes e batata frita assada!
E eu garanto, você vai começar a enxergar a vida, com outros olhos. 
A pensar, antes de falar qualquer besteira.  
Você vai ter companhia pro estádio de futebol e pro aniversário de 98 anos da sua tia-avó. Vai ter companhia para o evento chato da empresa e para passeios de bicicleta. Porque nós, mães, estamos acostumadas com isso. Somos adaptáveis, nos viramos com qualquer coisa e já passamos há muito tempo da fase do mimimi e das frescuras.
Mães são parceiras! 

Quando você se der conta, estará escolhendo suco orgânico no supermercado, organizando melhor suas coisas e com um pacotinho de lenço umedecido no porta - luvas (eles realmente são muito úteis para várias coisas!). Você se tornará um homem melhor! Mais prático, menos mentiroso, pois terá medo de mentir para ela, já que ela parece sempre descobrir e saber quando as pessoas estão mentindo! E suas noções de medida serão ampliadas, ao invés de comprar uma caixinha de bombom...comprará 3..4..Seu egocentrismo te dirá adeus muito em breve, pois tu não terás nem tempo pra isso!
Você aprenderá a dividir e principalmente, a multiplicar. Seja o tempo, o amor, teu salgadinho preferido ou teu super controle de vídeo game.
Você se pegará planejando suas férias de acordo com as férias escolares, e dará muito valor a cada momento sozinho com a sua amada.
Fins de semana na casa de amiguinhos e parentes, serão comemorados como festas de reveillon! 

E você descobrirá, com o passar do tempo, que essa SuperMulher, empoderada e mágica, que cura machucados instantaneamente com um beijo e assassina friamente bichos - papões, que essa pessoa que transforma um miojo numa pasta gourmet, que se divide em 15 e parece dar conta de estar em vários lugares ao mesmo tempo...também cansa. Chora. Se sente insegura. 
É, meu caro...ela não é tão autossuficiente quanto parece.
Mães também sonham. Sentem medo. Têm fraquezas. 
Mães também precisam de colo. De mãos atentas e abraços salvadores; Beijos curadores e atenção.

Nós não somos muito acostumadas a ganharmos as coisas, vira e mexe deixamos de comprar para nós, para dar para eles... Abrimos mão de nós mesmas e nos esquecemos, para prioriza-los, então...vá na contramão.
Priorize-a! Surpreenda-a! Deixa-a sentir que você é parte do mundo dela, do contexto geral e que não sairá correndo no primeiro vômito e ida noturna ao pronto socorro infantil.


Ame-a. E você será amado, como nunca foi antes e provavelmente, correrá o sério risco de nunca mais querer outro tipo de amor nessa vida.
Mães são fonte inesgotável de amor, mas com um coração frágil como cristal.
Cuide bem dele.

Bruna Stamato 

Nenhum comentário:

Postar um comentário