sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Seja seu próprio maquinista

Sabe quando você pega a corrente errada e entra numa “Maré de azar”?! Aquele monte de acontecimentos infelizes sequenciais que parecem nos atingir a todo instante, em que até as mínimas coisas como ir ao supermercado oferecem riscos constantes, como o pneu furar no caminho, o sistema do cartão de crédito cair, baterem no seu carro no estacionamento, você comprar uma produto podre e só perceber quando chegar em casa... Aquela hora da vida em que até acordar se torna um fardo, você pensa “ Cara! Lá vou eu de novo, me arrumar, pegar trânsito, falar com as mesmas coisas sobre os mesmos assuntos e depois todo o caminho inverso pra chegar em casa.” E que aí você tá saindo atrasado e toca o telefone, toca o interfone, toca o celular, o alarme de incêndio e parece que o atraso nunca vai ter fim e você quase desiste de sair de casa! Ufa! Essas coisas não têm absolutamente nada a ver com AZAR. O azar existe, não podemos negar. Mas AZAR é quando você vibra positivamente e tudo está dando certo e de repente, uma única coisa sai dos trilhos e ocorre oposta aos planos. Tive azar, vou tentar outra vez. Essa “maré negativa” ocorre porque o Universo é como um espelho, já dizia Eisntein: Joga uma bola azul na parede e ela te volta azul; Joga uma bola verde e ela te volta verde. Com os pensamentos é a mesma coisa! Não tem como jogarmos no Universo um pensamento ruim e ele mudar de cor no meio do caminho! Lamentações não resolvem nada, só atrasam nossas vidas e dão força á “maré ruim”. Tem vezes na vida em que tudo parece estar dando errado, as portas se fechando, as oportunidades sumiram, até as coisas habituais pra você se tornaram complicadas, você sente que rema, rema e não vence a maré. Isso é a resposta do Universo ás suas vibrações. Quanto mais você reclama do atraso, mais atrasado você fica. Quanto mais evidencia os infortúnios, mais desventuras batem á sua porta. Porque tudo é energia. O Universo é anti matéria, é energia pura. E quando a nossa energia está baixa, quando o destino quer se cumprir e nós ficamos protelando e lutando contra, não estamos sendo persistentes, estamos sendo tolos. Há uma linha tênue entre a resiliência e a estupidez. É tolice lutar contra a força da natureza, a força universal. As cidades têm energia, os lugares vibram diferente, a Terra é viva, as árvores não precisam de nós pra nada, se os humanos sumirem do mapa, as sementes espalhadas pelos pássaros vão continuar brotando, o Sol vai continuar brilhando, a chuva caindo e regando tais sementes que logo serão árvores, que darão frutos e assim é o ciclo. Esta é a energia cósmica! Ela não é cartomante, não sabe adivinhar o que você deseja, você precisa ser explícito. Na dúvida, ela trabalhará contra ou á favor de você, de acordo com a frequência que você emitir. As vezes tudo começa a dar errado mesmo, para que a gente se mexa! As vezes o teu tempo nesse lugar já acabou, você precisa ir embora, porque quem sabe o teu grande amor não está te esperando na tua cidade natal? Ou no trem que te levará até um destino qualquer. É inútil ficarmos lutando contra o ímpeto da natureza, pois a natureza da natureza é a mudança. A mudança é a única coisa certa nessa vida. E quem não percebe isso é um ser infeliz. Não podemos nos agarrar no comodismo. As vezes o melhor que podemos fazer pro nós mesmo é deixarmos o barco sem âncora, é deixarmos os sonhos correrem á revelia. Pedras que não rolam, criam limo. E tenha a certeza que o Universo sempre nos mostra quando é hora de mudar, o nosso coração sempre ouve, a nossa alma sempre nos repete, as vezes até grita, nós é que não queremos ouvir. Nós queremos racionalizar o irracional, que é a vida. Quantas vezes você se pega como mero expectador do mundo? Você vê as pessoas vivendo, correndo atrás da felicidade, se separando, se casando, se estabilizando ou se mudando para o exterior e você pensa “Uau, que coragem! Queria eu poder fazer a mesma coisa.” Mas SÓ você pode fazer isso por você mesmo! Eu posso ficar aqui te dizendo “MUDE! Mude a vida, mude de emprego, mude o que te faz infeliz.” E você vai me responder “Tá bom. Você pensa que é fácil.” Não! Eu nem por um segundo acho que mudanças são fácies, mas tenho a certeza intrínseca que elas são NECESSÁRIAS. É preciso mesmo ter coragem para mudar, mas é preciso ter muito mais coragem para se acomodar na infelicidade e pagar o preço por isso. Acredito que quem dá o troco na mesma moeda é comerciante, mas quem cobra a conta, ou melhor, a passagem, é a vida. E nós não podemos sempre pegar fiado. Você se senta na janela, confortavelmente, esperando chegar na parada final para enfim descer do trem e ir conhecer um mundo novo mas a estação final da vida é a morte. A vida é o trem! A vida é o trajeto! A vida é o percurso! Você não pode ficar esperando alcançar o destino para começar a ser feliz. Porque o destino de todos nós é um só e dele, ninguém escapa! Então mude o percurso todas as vezes que achar que não está bom pra você. Mude a rota do teu trem ou mude o trajeto até o seu trabalho. Mude de cidade ou mude a decoração do seu quarto. Se você quer mudar o mundo, comece por si próprio! O trem nunca mais volta numa estação que já passou, mas você sempre pode parar no meio do caminho para observar a paisagem, você sempre pode acelerar, você sempre pode pegar um atalho, desde que você seja o maquinista do trem da sua vida! Você pode levar seus medos, saudades e inseguranças na mala, mas a mala não pode ser aberta o tempo inteiro. O amor é sempre o melhor combustível. Mas para ser seu próprio maquinista, deve constar “FÉ” em seu currículo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário