quarta-feira, 28 de junho de 2017

Geração Mimimi: A ditadura da "Liberdade" moderna



Esqueça coisas como "opinião própria", "gosto pessoal", e "ideais de vida", ou, pelo menos, guarde-os só para você. O século XXI está aí, e ele não tolera que ideias que não se enquadrem nos padrões atuais do corretismo sócio - político sejam publicadas ou faladas em voz alta.

Irônico, não?!
Não acham irônico que em pleno terceiro milênio da era cristã, justamente quando o mundo encontra-se praticamente em ebulição, em ebulição
constante de ideias, de quebras de paradigmas, em ebulição de informações e em árdua luta por aceitação e pelo fim da discriminação, estejamos sendo soterrados por uma nova ditadura invisível incutida num falso idealismo de LIBERDADE?!


Eu não sei pra vocês, mas para mim, LIBERDADE é o respeito e o DIREITO que adquirimos para sermos o que quisermos e isso inclui o direito de NÃO querer se enquadrar em nenhum padrão estabelecido pela geração "Mimimi", oops, "Millennials". 
Deixa eu tentar ser mais clara: Eu tenho o direito a ser o que eu sou ou o que eu quiser ser, da forma que eu bem entender.

"Ah, mas isso não é óbvio?" 
Resposta: NÃO!

Porque a partir do momento que eu sou obrigada a praticar a "liberdade" imposta pelos Mimimi, eu deixo de ser eu.

Hoje em dia não podemos questionar, argumentar, nem dar sequer opinião que não seja aquela politicamente correta que todo mundo espera. Nós não podemos ser nada mais que perfeitos e exímios cidadãos.
Todos nós somos OBRIGADOS a aceitar tudo. Somos OBRIGADOS a achar tudo LINDO. Qualquer opinião adversa é prontamente taxada de PRECONCEITO, julgada e condenada pelo tribunal da internet com juízes de redes sociais que nunca dormem. Desde a mínima atitude aos mais bárbaros crimes. Absolutamente nada escapa da Inquisição moderna.

Outro dia comentei em um artigo publicado em um grande webportal, que não tinha achado bonita a miss eleita de um X país (que nem me lembro mais qual era) e em questão de SEGUNDOS, recebi incontáveis mensagens raivosas me EXIGINDO MAIS AMOR e empatia.
Pera! Eu não ofendi nem xinguei ninguém. Eu só expressei publicamente a minha opinião em uma matéria igualmente pública.
INDEPENDENTE de classe social, raça, credo ou cor, EU não achei a moça bonita a ponto de ser miss! Na *MINHA* opinião, tinham moças mais bonitas. 
Eu realmente não parei para analisar a cor de pele da moça, que era negra. Eu analisei como um SER HUMANO, como todos os outros seres humanos que participavam daquele concurso ué! Ao menos que alguma delas fosse um alien e nós não soubéssemos...
Porque eu costumo ser assim na vida... Eu tenho excelentes amigos de infância. Ponto. 
Eu preciso discriminar a frase e dizer "Eu tenho excelentes amigos NEGROS de infância?" POR QUE?!
Porque então eu terei que dizer "Eu tenho 3 excelentes amigos NEGROS de infância, 1 descendente de índios, 1 com origem oriental, 1 ruiva porém eu não solicitei a investigação de DNA nem o estudo detalhado
etimológico dela, então não sei informar ao certo se ela tem origem nórdica ou da Galícia, peço desculpas, e tenho ainda 1 amigo muito amigo cuja a pele é muito muito branca e seu sobrenome alemão."
Me parece surreal. Eu tenho bons amigos! PRONTO!

Hoje em dia se você é homossexual você PRECISA se assumir, mas não é assumir-se e aceitar-se pra si mesmo e pro seu meio social e ir ser feliz não...você PRECISA ESPALHAR a notícia, você PRECISA usar camisa e escrever no peito! Caso contrário, você está "no armário", está "com vergonha" e isso envergonha a "classe", porque, MAIS UMA VEZ, temos que classificar os seres humanos e os encaixar aos seus devidos "grupos". 
Então, por favor, acrescentem à minha listinha aí de cima que eu "Tenho um excelente amigo NEGRO e GAY de infância."

Se você é gordo ou se está apenas acima do peso por algum motivo, você é OBRIGADO A SER FELIZ DESSE JEITO! Você não pode querer emagrecer, você PRECISA se "EMPODERAR" (verbo esse que está sendo banalizado, ultrajado e ridiculamente usado sem o devido EMPODERAMENTO necessário), você tem que se vestir como você nem quer, mas tem que exibir partes do seu corpo em rede nacional, caso contrário, você não está se aceitando e isso pode ser um exemplo negativo para outras pessoas.
Porque, segundo os Mimimi, nós, todos nós, temos que ser grandes exemplos de virtudes sem fim. E em contra-partida, você PRECISA comer comidas veganas - orgânicas- detox. Vai entender... É muita contradição para um único planeta.

Se você está deprimido e triste, PELAMORDOSDEUS não poste, não comente com colegas, nem pense em dizer isso. Você é obrigado a ser alegre e se sentir GRATO o tempo inteiro! Aliás, outra palavra que caiu no modismo dos Mimimi é "Gratidão", juntamente com "Sororidade" e "Namastê". Mas os Mimimi são muito gratos da porta pra fora, da boca pra fora, do Facebook pra fora, mas não cumprimentam o porteiro, não agradecem à garçonete nem têm respeito com um professor...são uns sem noção, mas "GRATIDÃO" cai bem e rende muitos Likes...

Se você tem o cabelo cacheado, você é OBRIGADO a usar! Caso contrário, estará indo contra suas origens, estará sendo "fake" e não estará praticando a "aceitação". Você NÃO pode ter uma preferência! Particularidade não existe mais. Aprenda isso! Não pode querer ter o cabelo liso...você tem que se ACEITAR E SE ASSUMIR, SE LIBERTAR E...e... e infindáveis e cansativos "E´s".

Você tem que gostar de comida orgânica, sem gosto, sem cor e sem glúten. Você tem que praticar Yoga, Pilates ou Spinning ou, de preferência fazer logo tudo! Você tem que ter tatuagem, cabelo colorido e amar funk, se não...você é careta e PRECONCEITUOSO!! Resumindo: Você TEM que se despadronizar dentro dos padrões. Você PRECISA ser "cool" e "Hype". E você tem que ser FELIZ! (Ou pelo menos se esforçar ao máximo para mostrar isso para as pessoas)
 Você pode querer ter filhos, mas, 2, no máximo heim...mais ou menos, quebra o estereótipo da família bacana. 3 filhos, aliás, é motivo para questionamento e uma enxurrada de perguntas e especulações infinitas! E você PRECISA fazer um quarto Montessoriano para seus filhos e levá-los para trilhas ecológicas comendo pic-nics orgânicos e por favor, não esqueça de registrar e postar para ter provas a seu favor no Tribunal do Instagram.

Você tem que ser CEO ou CO- FOUNDER em alguma coisa! Nem que você crie uma página inútil no Facebook, mas por favor, adicione uma destas siglas ao seu perfil do Linkedin, urgentemente.

Você não pode querer mudar, fazer uma rinoplastia ou colocar uma prótese de silicone nos seios, por exemplo, pois se fizer, está indo contra a obrigatoriedade da auto aceitação. Capisce?! Ter seios pequenos é LINDO, ter quadris enormes é LINDO, ter uma verruga no meio da testa é LINDO e você TEM QUE GOSTAR E ACABOU! NÃO DISCUTA!
Não vista sua filha de vestidinho rosa e nem o seu menino de bermuda, Polo e boné...porque as roupas não podem mais ter "gênero". SOMOS OBRIGADOS a sermos todos uns "sem gêneros" e o pior, a GOSTAR disso! 
Eu nunca me importei muito com o tipo de roupa que alguém usava, mas hoje em dia parece que sou obrigada a vestir minhas meninas com camisetas sem estampas e nada de sainha ou shortinho porque "Mulher não é objeto!", porque "MULHER PODE USAR O QUE QUISER", mas pode usar o que quiser DESDE QUE seja dentro das normas do Estatuto da Ditadura da Liberdade do Século XXI. Mulher pode usar mini saia de couro, com top vermelho, porque afinal, lutamos pra isso, para termos o direito de usarmos o que quisermos sem sermos tachadas e xingadas de palavrões, massss....não podemos nos "objetificar"!!! A cantora Anitta por exemplo pode rebolar num clipe usando saltão alto e um maiô com meia calça - arrastão, ela é "LACRADORA" e "EMPODERADA", mas a mina que rebola na balada é xingada de "puta" pelas outras que elogiam as artistas... Não dá pra entender a irracional lógica dos "Millennials".

Se a minha filhinha de 6 anos usa um vestidinho de bolinha com lacinho na cabeça, que mãe de merda eu sou né? Ensinando a menina a ser "feminina", a usar "coisa de menina" e por isso ela vai crescer sendo "fraca", "fútil" e "mulherzinha". Eu deveria comprar uns kimonos de judô e OBRIGA-LA a usar, a praticar luta e à não brincar de boneca... Confesso, sou uma mãe de merda. Pois a deixo ser o que ela quer, incluindo...só uma menina.

É isso! É a obrigatoriedade de ser "LIVRE" que está nos tornando reféns, mais prisioneiros e neuróticos do que nunca!

A obrigatoriedade da INCLUSÃO, a qualquer custo. Inclusão onde muitas vezes, nem queremos ser inclusos. Tudo é bullying, tudo é preconceito. Nos tornamos um mundo chato, oco e sem senso de humor. Aliás, meus caros, senso de humor hoje em dia é gatilho armado! #medo

Quando me pego olhando para o futuro, vejo a humanidade toda vestindo uma espécie de túnica (túnica não porque senão seria apropriação cultural indevida, mas enfim...) cinza-chumbo, sem corte, sem estampa e até os joelhos. Nos vejo sérios, porque se rirmos demais podemos ofender aos que não têm motivos para sorrir e se chorarmos...PQP! Não temos motivos para chorar, oras!
Se formos gordos ou magros demais, saímos dos padrões, então teremos que pesar com pouca variação. Cabeças raspadas para não haver nenhum tipo de "apropriação cultural" ou menção a gênero feminino/masculino.
Penso em alguém da minha época chegando no futuro "Você é homem ou mulher?" e a pessoa responde "De onde você vem? Não usamos mais tais palavras para classificação de gênero, pois fomos todos geneticamente modificados e hoje nascemos com ambos os sexos e por tanto, somos os dois." (também penso que todos serão marketeiros e Youtubers e a ideia me tira o sono, Senhor!)
Antes que alguém me chame de um bando de nomes impublicáveis, me vejo no dever (claro!) de dizer que exatamente por não ter nenhum tipo de pré - conceito formado contra ninguém é que acho isso tudo RIDÍCULO!
Se você é menino e quer usar saia, por mim ok! Se você é menina e quer usar camisa de time de futebol...cara o que eu tenho a ver com isso?! E veja bem, eu não sou da Geração Y...Eu sou de 1985. E sempre pensei desta forma.
Sou totalmente à favor da autorização de casamentos entre pessoas do mesmo sexo, sou absolutamente à favor do AMOR, seja ele como for! Apoio e sempre apoiei a legalização da mudança de gênero e até ajudo a difundir o assunto sempre que posso. Sou super à favor da inclusão que os tempos modernos nos proporcionam, mas sou, radicalmente contra a OBRIGAÇÃO. A OPRESSÃO. E A IMPOSIÇÃO que estamos vivendo.
Nem votar eu voto, porque acho ridículo e me sinto uma palhaça, toda vez que lembro que vivo em uma "democracia" mas sou OBRIGADA a comparecer às urnas...
Não gosto da ideia do aborto, mas me apavoro com a ideia de não PODER sequer decidir o que fazer com o MEU CORPO! E por aí vai...

Pelo visto, a inclusão que eu tanto anseio, não se dará tão cedo...
Eu adoraria ver a real desconstrução dos padrões, e que deixássemos, enfim, de nos rotularmos e nos segmentarmos e apenas nos enxergássemos como HUMANOS, porque de fato, está é a única classificação que nos cabe.
Todo o resto, pra mim, é de cunho pessoal.

Eu não tenho amigos obesos, gays, árabes ou negros...Eu tenho amigos. Suas características físicas e opções sexuais não os definem, para mim. O que cada um deles faz com suas vidas é problema exclusivamente deles.
Eu tenho os meus...E se cada um cuidasse dos seus e esquecesse a vida alheia, com certeza o mundo seria um lugar verdadeiramente mais feliz...sem a obrigatoriedade da (falsa) felicidade!

Abaixo a ditadura da liberdade moderna!
Eu tenho o direito de pensar, de discordar e de expressar-me!
Você também! Use-o!

Bruna Stamato







Um comentário: